Mais um versinho bom (37)

29/03/2014 Amanda Timóteo

Viro e remexo, fazendo uma dança sem sentido na cama. Teu nome sai da minha boca no sussurro com facilidade. Então me levanto, piso no chão frio, na ponta do pé, olho da varanda da sala à noite indo embora, o asfalto bruto, a rua muda. Volto pra cama, reviro os lençóis, pego o telefone decidida, e então volto à tona. Eu com tons de vontades, mas com a mente soberana.

0 comentários: